Postagem em destaque

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Silêncio Celestial é essencial

Um amigo alugou um apartamento mas não podia dormir tranquilamente.
A janela do quarto dava para uma igreja evangélica e a gritaria era ensurdecedora.
Aos domingos queria dormir até mais tarde, depois de uma semana exaustiva de trabalho.
Era impossibilitado deste direito, pela gritaria dos pastores, determinando e estimulando os fiéis a entrarem 
no clima.
Enquanto, na igreja, a busca pela entrada no céu era em volume máximo, meu amigo vivia o inferno de não poder dormir em paz.
A passagem para o céu deveria estar associada ao respeito ao próximo...








7 comentários:

Cristina Rocha disse...

Minha primeira namorada era evangélica. Eu tinha o meu namorado (para disfarçar) e ela tinha o dela, mas a gente se encontrava sempre na igreja. rs
Até o dia que eu cansei de ser enrustida e saí daquele armário frio e escuro.
Me libertei, graças a Deus. rs

anita disse...

Quantas pessoas passaram ou passam por situação semelhante a que vc citou.
Nem todos se libertam...
Ainda bem que vc conseguiu se aceitar, algo indispensável para quem deseja deixar de ser enrustido.
Bjs.

Takeo Adventure! disse...

E ainda bem, também, que hoje tem as Comunidades Cristãs paga LGBTs! (apesar delas também louvar no último volume!) rsss

Takeo Adventure! disse...

Perdão! Eu quis dizer 'PARA' LGBTs!

anita disse...

Essas igrejas inclusivas acolhem a comunidade LGBT.
Quanto a questão de louvar no último volume, a ilustração deste post já diz tudo.rs

Antonio disse...

Tenho um amigo que frequenta uma dessas igrejas para a comunidade LGBT, aqui em Guarulhos.Toca na orquestra,mas o pessoal daqui não louva no último volume não. Gostei do "Deus não é surdo"..Tava devendo uma visita prá vc,é legal estar aqui no seu espaço.
Beijo

anita disse...

Fiquei muito feliz com sua visita!
Bom saber que existem igrejas que louvam, respeitando o ouvido de quem está fora do templo.
Beijos.