Postagem em destaque

sábado, 29 de junho de 2013

Piada sem Graça


O jovem comediante até que começou bem sua apresentação.
Arrancou algumas risadas minhas e de quem o assistia naquele evento humorístico.
Bastaram alguns minutos para seu trabalho decair.
Suas piadas foram caindo na grosseria e na repetição de deboche em relação aos gays.
Se apostou que  era suficiente para ser engraçadinho, percebeu que o tiro saiu pela culatra.
O silêncio ou a risada de apenas  um ou dois é momento constrangedor para qualquer pessoa que se apresente em um palco onde o humor é a base.
Pior deve ter sido perceber lá do palco, várias pessoas saindo de fininho, inclusive eu.



5 comentários:

Anônimo disse...

...lição de vida para que as pessoas, para ele e meia dúzias de gatos pingados que acharam graça. Assim aprendem a respeitar as pessoas inclusive a si mesmo.

Anônimo disse...

...e ainda, qd esgota td o estoque de um talento um tanto limitado tendem apelar para o que resta para o desespero do tiro da misericórdia que são os últimos recursos de emergência que a grosseria. Qd a criatividade é inesgotável não sentem essa necessidade de fazer rir as custas dos outros.

anita disse...

Pela reação das pessoas, o rapaz certamente percebeu que precisa aprimorar seu humor...

Esdras disse...

Acho pertinente citar o nome do humorista sem graça!

Bjo!

anita disse...

Oi Esdras!
Não lembro o nome dele.
O evento era com jovens humoristas.
Bjs.