Postagem em destaque

domingo, 8 de julho de 2012

Mulheres e Homens nos quadrinhos.



Pense com calma e tente lembrar 5 artistas  associados aos quadrinhos nacionais.
É  bem provável que você tenha  lembrado de diversos homens (Angeli, Maurício de Sousa,  Ziraldo, Glauco,  Baraldi...).
E quanto a nós, mulheres?
A grande verdade é que ainda  somos inexpressivas nesse setor, salvo raras exceções.
O Prêmio Angelo Agostini de Quadrinhos, é uma prova disso:
Em 28 anos de existência,  na categoria roteirista,  só duas mulheres foram premiadas (Lúcia Nóbrega em 1995 e eu em 2006 e 2007).
Nas outras categorias, a situação não é  muito diferente pois os homens estão mais visíveis e atuantes.
Ou seja, esse é um setor onde a mulher precisa e merece mais espaço.
Basta conferir a lista das duas últimas edições do prêmio para perceber o quanto a mulher ainda tem que buscar espaço e reconhecimento no quadrinho nacional.

27º edição - OS GANHADORES
Melhor Desenhista – Hélcio Rogério
Melhor Roteirista – Marcos Franco
Melhor Cartunista – Marcio Baraldi
Melhor Lançamento – Bando de Dois (Editora Zarabatana)
Melhor Lançamento Independente – Lucas da Vila de Sant´anna da Feira
Melhor Fanzine – QI (Edgard Guimarães)
Troféu Jayme Cortez – José Salles (Editora Júpiter II)
Mestres do Quadrinho Nacional: Dag Lemos, Eduardo Vetillo, E.C. Nickel, Elmano Silva 
e Novaes

28º edição - OS GANHADORES
Melhor desenhista: Maurilio DNA
Melhor roteirista: Daniel Esteves
Melhor Cartunista: Gustavo Duarte
Melhor Lançamento: Ação Magazine
Melhor lançamento Independente: "Love Hurts" (Murilo)
Melhor Fanzine: Miséria
Prêmio Jayme Cortez: FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos)
Mestres do Quadrinho Nacional: Bira Dantas, Fernando Gonsales, Lourenço Mutarelli e Moacir Torres






4 comentários:

Mara disse...

Tenho visto exposições de designers e ilustrações como charges e designers gráficos, etc... e até de HQ e tive o prazer de ver que existe sim, muitas mulheres talentosas aqui no Brasil. Mas sinto falta da presença feminina nessa área aqui. Lá no exterior como EUA, Europa, Japão, ... tem muitas quadrinistas famosas como Maitena, Giovanna Casotto,.... entre outras que temos o conhecimento atraves de revistas importadas e sites de HQ, até os que não chegam ao Brasil.

anita disse...

No universo dos mangás e afins, a participação das mulheres é bem mais consistente.
Fora isso, há uma expressão masculina mais visível e reconhecida através de publicações e premiações.
Além de um bom trabalho, mulheres precisam de um bom "marketing".rs

Ramon Prates disse...

Eu não lembro de artistas mulheres nos EUA também. :(

anita disse...

Também não conheço um nome feminino de grande destaque nos EUA.
Na América do Sul inteira parece que só a Maitena tem sucesso intenso.