Postagem em destaque

sábado, 6 de fevereiro de 2021

A Nuvem Que Chovia Histórias

Havia uma nuvem diferente

no céu da imaginação:

produzia chuva somente

com pontos de ficção.

 

A depender do dia

e da sua mera vontade,

a bela nuvem produzia

história em variedade.

 

História de fada madrinha

ou de criança inteligente.

aquela rara nuvenzinha

vivia criativamente.

 

Seus pingos de cor a variar,

de acordo com o motivo:

azul para contos do mar,

sobre matas era verde vivo.

 

A chuva geralmente mansa,

ficava triste, exagerada,

com histórias sobre criança 

carente, triste, abandonada.

 

O  que ela mais gostava

de fazer em sua criação,

era a chuva que alegrava

a flor, a terra, a plantação.

 

Chuva de histórias com plantas,

lavoura, árvores e jardim,

se destacavam entre tantas

histórias que não tem fim.

terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Umbanda e Futebol Feminino



Ano de 1975. 

Umbanda e futebol feminino eram discriminados mas não sucumbiram aos preconceituosos.
Hoje, décadas depois, ambos existem e persistem.
Como curiosidade, fica um interessante registro: o jornal Vanguarda de Umbanda noticiou sobre o time de futebol feminino Onze Flores Futebol Clube. Infelizmente erraram o nome, citando como Onze Florino Futebol Clube.
Mas fica comprovado. Mulheres jogando futebol é coisa antiga.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Rosangela...

 

Em algum natal passado ela me convidou para conhecer seu Papai Noel verde, clara referência ao nosso palmeiras.

Ela tinha um sorriso franco, espontaneidade ao falar e partiu antes que a idade avançasse.

Diante de uma perda irreparável, viu a vida tornar-se opaca e cinza mas seguiu em frente.

No último mês do ano em que a humanidade passa por uma provação coletiva, ela partiu ou ( como acreditam alguns), retornou para o plano espiritual do qual viemos.

Quem sabe ao certo? Cada crença tem sua resposta...

Certo mesmo é que ela ficou na lembrança e no coração dos que a amam e continuarão amando pois o amor não cessa com a partida.

Que esse amor seja o combustível necessário para amparar meu primo que perdeu a esposa e minha priminha que perdeu a mãe...

E que o ano novo traga algo de bom para os estimular a prosseguir, na esperança do reencontro no tempo devido.

 



 

segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Poesias Juvenis

   Poetas em Saturno  

  Todos os poetas do planeta

  irão se reunir 

  nos anéis de saturno,

  num festivo noturno,

  regado a versos rimados,

  docemente transformados

  em taças de champanhe.

 

                                         

                                                            Salve-se quem puder,

                                              o barco está afundando;

                                              criança, homem, mulher;

                                              todo mundo se ferrando.

 

                                              Cuidado proletário,

                                              cuidado com a ironia,

                                              candidato mercenário

                                              só ajuda a burguesia.

 

 

Plínio Marcos: O camelô das palavras

                         Quem me deu o primeiro autógrafo

                               foi um camelô de palavras,

                                   delator da realidade;

                                  na porta da faculdade.